5 remédios para parar a menstruação mais usados

Especialista da área:
atualizado em 30/10/2021

Para algumas mulheres, o período menstrual pode trazer uma série de problemas, e por isso é importante conhecer os remédios para parar a menstruação.

  Continua Depois da Publicidade  

Esses problemas podem variar, desde uma simples dor de cabeça até a perda excessiva de sangue, e consequentemente outros distúrbios, como a anemia.

Então, a seguir vamos conhecer os principais remédios para parar a menstruação, e algumas dicas de como reduzir os desconfortos desse período.

Veja também: Pílula do dia seguinte atrasa a menstruação?

O que é a menstruação?

ciclo menstrual

A menstruação é um processo normal do corpo, e que faz parte do ciclo reprodutivo feminino. Esse ciclo envolve a liberação de diversos hormônios, de forma sincronizada, que se repete todo mês.

Ela ocorre porque o corpo feminino se prepara para a gravidez, e quando esta não ocorre, o endométrio, que é um tecido bastante vascularizado, se desprende, causando a perda de sangue.

Quando interromper a menstruação?

Mulheres que têm ciclos menstruais intensos são as que mais buscam por métodos para reduzir o fluxo menstrual, embora essa não seja a única indicação. As mais comuns são:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Anemia;
  • Endometriose;
  • Alguns tipos de miomas uterinos.

E existem ainda casos nos quais a própria mulher deseja parar a menstruação, seja por pouco tempo ou por um período mais longo.

Por isso, essa decisão deve ser tomada em conjunto com um médico ginecologista, que irá avaliar as indicações e oferecer as melhores opções para cada caso.

Remédios para parar a menstruação mais usados

Até o momento não existem formas seguras e eficazes de parar a menstruação após ela ter se iniciado. Além disso, na maioria dos casos existe um período de redução do sangramento antes de sua parada completa.

Então, a seguir vamos conhecer os cinco medicamentos mais usados para parar a menstruação, e entender como funcionam. 

remédios pílulas comprimidos

1. Contraceptivos

As pílulas anticoncepcionais liberam hormônios sintéticos com estrutura parecida com o estrogênio e a progesterona. Esses hormônios agem regulando o ciclo menstrual e estabilizando o revestimento do útero, evitando que ele engrosse.

O uso contínuo de certos contraceptivos orais interrompe completamente a menstruação, enquanto outros podem exigir uma pausa para que a menstruação ocorra de forma leve e programada.

  Continua Depois da Publicidade  

E, além de pílulas, existem anticoncepcionais em outras apresentações, como adesivos, anéis e injeções que podem ser aplicadas a cada 1 ou 3 meses.

Então, é importante consultar um ginecologista, que irá te ajudar a definir o anticoncepcional mais indicado para cada caso.

2. Progestagênio

Esse hormônio sintético apresenta efeitos semelhantes aos da progesterona, e geralmente está disponível como uma minipílula isolada. Ele age estabilizando o revestimento do útero e o deixa mais fino. 

Assim, o uso contínuo desse hormônio impede que o revestimento do útero engrosse, fazendo com que a menstruação pare ou que o fluxo menstrual seja muito leve.

3. Noretisterona

É um hormônio progestagênio utilizado no tratamento de:

  • Tratamento das hemorragias uterinas disfuncionais e distúrbios do ciclo menstrual;
  • Dismenorreia;
  • Tensão pré-menstrual;
  • Dores pélvicas;
  • Distúrbios da fertilidade por insuficiência progestínica.

Assim, ele pode ser usado em alguns casos onde o sangramento menstrual é muito intenso, estando ou não associado a dor e outros sintomas.

  Continua Depois da Publicidade  

4. Primosiston

O Primosiston é um medicamento indicado para tratar casos de hemorragia uterina intensa e também para promover a antecipação ou o retardamento da menstruação.

Mas, para cada uma dessas indicações, a forma de uso do medicamento é diferente, e seu uso deve ser sempre prescrito e orientado por um médico.

5. Dispositivo intrauterino

Apesar de ser um dispositivo físico colocado no útero, existem alguns tipos de dispositivo intrauterino (DIU) que liberam hormônios em pequenas quantidades diretamente no útero.

Por isso, os DIUs medicamentosos podem ajudar a reduzir a espessura do revestimento do útero e, consequentemente, diminuir ou parar o fluxo menstrual.

E o ácido tranexâmico?

O ácido tranexâmico é um agente antifibrinolítico, o que significa que ele impede que coágulos já formados sejam dissolvidos. Ou seja, o medicamento não estimula a coagulação do sangue, mas sim impede que os coágulos sejam quebrados.

Então, ele pode, sim, reduzir a perda de sangue menstrual, mas não vai impedir a menstruação de ocorrer. 

  Continua Depois da Publicidade  

Anti-inflamatórios podem parar a menstruação?

Embora exista a chance de que o uso de altas doses de anti-inflamatórios possam parar ou diminuir a intensidade da menstruação, essa prática não é recomendada por médicos, devido ao risco de efeitos colaterais, como o dano aos rins e ao fígado.

Entretanto, esses medicamentos são muito usados durante a menstruação, para aliviar as dores relacionadas às cólicas. Alguns exemplos são:

Dicas para regular a menstruação naturalmente

Exercício físico

Embora não existam formas de parar a menstruação de forma natural, separamos algumas dicas que podem contribuir para a saúde e a regulação dos hormônios, o que pode amenizar alguns sintomas relacionados a esse período. São elas:

Se exercitar regularmente

Embora algumas mulheres ainda acreditem que se exercitar durante a menstruação possa fazer mal, na verdade os exercícios cardiovasculares ajudam a aliviar o desconforto e estimulam o fluxo menstrual.

Além disso, o exercício reduz a retenção de líquidos, o que alivia sintomas como inchaço e cólicas.

Manter um peso saudável

O excesso de peso pode alterar as taxas hormonais, e consequentemente afetar o fluxo menstrual. Isso acontece porque as próprias células adiposas produzem certos hormônios e, quando em excesso, afetam todo o corpo.

Por isso, manter um peso saudável pode, além de melhorar a sua saúde, contribuir para fluxos menstruais mais leves e curtos.

Se hidratar

A hidratação adequada alivia diversos sintomas que vêm junto com a menstruação, como as cólicas e as dores nas costas. Além disso, uma boa hidratação ajuda a reduzir a retenção de líquidos.

Alimentação saudável

O consumo de alimentos nutritivos é essencial para uma boa saúde, e alguns estudos mostram que a ingestão adequada de certos nutrientes pode contribuir para o alívio de cólicas e de sintomas de TPM, além de tornar os períodos menstruais mais leves.

Nutrientes importantes para que isso aconteça são o zinco, o magnésio, a vitamina B6, a vitamina C e o ferro.

Além disso, alimentos como o gengibre podem ter um efeito anti-inflamatório, e ajudar a reduzir os desconfortos comuns desse período.

Outras formas de manejar a menstruação

Apesar de os sintomas associados à menstruação serem diferentes em cada mulher, algumas mudanças podem ajudar a aliviar alguns deles, como:

  • Aderir ao copo coletor menstrual: O coletor menstrual é um copo de silicone que pode ser encaixado dentro da vagina para coletar o sangue liberado durante a menstruação. Ele dificilmente vaza já que ele comporta bastante sangue, além de ser reutilizável;
  • Usar uma almofada de aquecimento: Apesar de não tornar o fluxo menos intenso, a aplicação de uma almofada ou compressa quente pode aliviar cólicas menstruais;
  • Adquirir uma calcinha absorvente: Roupas íntimas absorventes podem reduzir bastante o desconforto causado pelo uso de um absorvente comum. Quem usa garante que, além da facilidade de lavar e utilizar novamente, as calcinhas são extremamente absorventes, seguras e confortáveis.
compressa para aliviar cólica menstrual
Compressas quentes podem aliviar os sintomas das cólicas menstruais

É seguro usar remédios para parar a menstruação?

Segundo informações do National Women’s Health Network, rede formada por milhares de membros com foco na saúde da mulher, não existem evidências de que parar a menstruação prejudique a saúde. No entanto, apesar de todos os métodos para parar a menstruação descritos acima terem os seus benefícios, eles também têm os seus riscos e efeitos colaterais.

Muitos medicamentos hormonais, sejam eles na forma de comprimido, DIU ou injetáveis, podem causar uma série de efeitos colaterais, como:

  • Sangramento irregular que pode durar vários meses;
  • Acne;
  • Dor nas mamas, também conhecida como mastalgia;
  • Mal-estar;
  • Dor de cabeça;
  • Náusea;
  • Alterações de humor;
  • Redução da libido.

Assim, é fortemente recomendado ir ao ginecologista ao menos uma vez no ano para avaliar as taxas hormonais e realizar exames de imagem, de forma a evitar ao máximo o aparecimento de reações adversas aos medicamentos e de diagnosticar possíveis problemas o mais rápido possível. 

Dicas e cuidados

É normal sentir alguns desconfortos durante o período menstrual, como dores de cabeça, cólicas e retenção de líquidos. Porém, quando esses sintomas começam a afetar a qualidade de vida, é necessário passar por uma avaliação médica, para assim descobrir a melhor forma de tratar o problema.

Além disso, nunca use medicamentos sem orientação médica, pois podem ocorrer efeitos colaterais potencialmente perigosos, além do risco de agravamento de problemas de saúde.

Fontes e referências adicionais

Você já conhecia os 5 remédios para parar a menstruação mais usados? Já experimentou algum? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média 4,50)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário