Tudo sobre alanina aminotransferase alta ou baixa demais

Especialista da área:
atualizado em 02/01/2022

Um fígado saudável é algo indispensável para a nossa saúde, e por isso muitos médicos pedem exames como a dosagem de alanina aminotransferase, que quando está alta ou baixa demais pode indicar problemas. 

  Continua Depois da Publicidade  

Esse tipo de exame normalmente é solicitado em check-ups ou quando há alguma suspeita de condições que afetam o fígado, juntamente com outros que podem ajudar no diagnóstico.

Então, no decorrer deste artigo vamos conhecer algumas informações úteis sobre a alanina aminotransferase alta ou baixa demais, saber como identificar os sintomas e quais são os exames que medem os níveis dessa enzima no sangue.

Veja também: 5 mudanças na dieta boas para a saúde do fígado

O que é alanina aminotransferase?

Amostra de sangue

A alanina aminotransferase (ALT), conhecida também como transaminase glutâmica pirúvica (TGP) é uma enzima que participa de vários processos indispensáveis que ocorrem em nosso fígado. Entretanto, ela pode ser encontrada em outros órgãos além do fígado, embora apenas em pequenas quantidades.

Assim, de forma geral, podemos dizer que ela é liberada no sangue em grandes quantidades quando há danos às células do fígado, o que a torna um sinalizador de lesão hepática.

Alanina aminotransferase alta

Níveis muito altos de ALT (alanina aminotransferase) podem indicar danos no fígado, como: 

  Continua Depois da Publicidade  

  • Hepatites, sejam as virais, tóxicas ou autoimunes
  • Consumo abusivo de álcool e outras substâncias
  • Inflamação do fígado devido à medicação ou suplementos de ervas
  • Tumores no fígado.

Além disso, outras doenças, que não afetam diretamente o fígado, também podem estar ligadas ao aumento da ALT, como:

  • Viroses
  • Distrofia muscular
  • Pancreatite
  • Inflamação da vesícula biliar
  • Doença de Wilson.

Mas, um valor isoladamente alto de AST não indica necessariamente a presença de danos hepáticos. Para o diagnóstico correto desses problemas, outros exames devem ser solicitados, como veremos a seguir.

Sintomas de alanina aminotransferase alta

Quando há algum dano no fígado, os níveis de ALT (alanina aminotransferase) estão mais altos, assim como o de outras enzimas hepáticas. Assim, alguns sintomas podem ser observados, que são comuns em uma série de problemas que afetam o órgão. São eles:

  • Dor ou inchaço no estômago
  • Náusea
  • Vômito
  • Pele e/ou olhos amarelados (conhecido também como icterícia)
  • Fraqueza
  • Fadiga
  • Urina escura
  • Fezes de coloração clara
  • Coceira na pele.

E, como esses sintomas são comuns para diversas doenças, o seu médico poderá solicitar outros exames para descobrir a causa e definir o tratamento mais adequado.

Alanina aminotransferase baixa

Geralmente, a alanina aminotransferase baixa indica que o fígado está normal e saudável. Porém, em alguns casos isso também pode ser um indício de problemas, como:

  • Deficiência de vitamina B6;
  • Doença renal crônica;
  • Desnutrição.

Por isso, como a ALT (alanina aminotransferase) baixa pode ter uma dupla interpretação, é indispensável que o médico solicite outros exames para confirmar se a função do fígado está normal ou não.

  Continua Depois da Publicidade  

Diagnóstico

mulher com mão no fígado e dor no fígado
Os níveis de ALT (alanina aminotransferase) altos podem indicar lesões no fígado

Um exame de sangue simples é capaz de detectar os níveis de alanina aminotransferase, e geralmente o preparo inclui apenas um jejum curto.

Mas é importante relatar quaisquer tipos de medicamentos ou suplementos que esteja tomando, uma vez que eles podem alterar os resultados do exame.

Valores de referência

O intervalo normal de ALT (alanina aminotransferase) presente no sangue é entre 5 e 56 u/l (unidades internacionais por litro de fluido).

Porém, como já dito anteriormente, a gravidade do dano no fígado não pode ser mensurada apenas pelo resultado do exame de sangue, pois ele mede apenas a quantidade de alanina aminotransferase no momento do teste.

Então, níveis de ALT um pouco acima desse intervalo podem ser causados por:

  • Abuso de álcool ou drogas
  • Mononucleose
  • Medicamentos como estatinas, aspirinas e remédios para ajudar a dormir.

Já níveis moderadamente altos de ALT (60 a 300 u/l) podem indicar:

  Continua Depois da Publicidade  

  • Doenças hepática crônica
  • Abuso de álcool e drogas
  • Cirrose
  • Bloqueio dos ductos biliares
  • Ataque cardíaco ou insuficiência cardíaca
  • Danos nos rins
  • Lesão muscular
  • Danos aos glóbulos vermelhos
  • Insolação
  • Excesso de vitamina A.

Os níveis muito altos de ALT (alanina aminotransferase) no sangue (300 a 1000 u/l) podem se referir a condições como:

  • Hepatite viral aguda
  • Overdose de medicamentos como paracetamol
  • Câncer no fígado.

Por fim, para um diagnóstico mais aprofundado, o médico pode solicitar também exames para detectar os níveis de outras enzimas e proteínas presentes no fígado, tais como:

  • Aspartato aminotransferase (AST)
  • Albumina
  • Fosfatase alcalina
  • Bilirrubinas
  • Lactato desidrogenase (LDH)
  • Proteína total.

O que fazer?

Quando é detectada a alanina aminotransferase alta, é preciso descobrir qual a causa do problema para poder adotar o tratamento adequado. Tais tratamentos podem incluir:

1. Uso de medicamentos prescritos por um médico

O médico pode prescrever medicamentos como corticosteroides, que ajudam a reduzir a inflamação no fígado. Outro medicamento bastante utilizado é o ácido ursodesoxicólico, que pode retardar a progressão de condições como cirrose biliar primária. 

E existem também remédios antivirais e antibióticos, em casos de níveis altos de ALT (alanina aminotransferase) devido à hepatite viral e outras infecções. O uso de diuréticos também pode ajudar a remover excesso de fluidos e toxinas do organismo.

2. Pare de ingerir álcool

O consumo de bebidas alcoólicas deve ser proibido em casos de problemas de fígado, mesmo se a alteração no nível da enzima não for referente ao abuso de álcool. Isso porque um fígado já danificado pode sofrer ainda mais com a ingestão da substância, podendo causar complicações e desenvolvimento de doenças como cirrose e hepatite alcoólica. 

  Continua Depois da Publicidade  

Além disso, mesmo após a recuperação, muitas vezes é indicado limitar ou eliminar completamente o uso de álcool para manter o fígado saudável.

3. Adeque sua dieta

Após receber o diagnóstico de alguma doença hepática, é recomendável procurar um nutricionista para adequar a dieta e assim acelerar a recuperação. Isso deve ser feito para reduzir o risco de danos adicionais e para não sobrecarregar o fígado durante esse período. 

Em alguns casos, pode também ser indicado também que você evite o sal, já que o sódio pode causar inchaço e retenção de líquidos.

Além disso, o médico pode recomendar o uso de algumas vitaminas e suplementos que podem estar em falta devido à disfunção hepática. E, se você está acima do peso, uma dica é que você tente perder os quilos a mais, pois a obesidade pode ser um fator de risco para o desenvolvimento de acúmulo de gordura e outros danos no fígado.

4. Monitore sua saúde

Uma boa forma de manter a saúde, seja do fígado ou do organismo como um todo, é a realização de consultas e exames periódicos, sempre seguindo as orientações médicas para verificar se o tratamento está funcionando. 

Na maioria dos casos, mudanças de hábitos na alimentação e seguir as recomendações médicas é o suficiente para que as enzimas hepáticas alcancem os níveis considerados normais no sangue e o fígado volte a funcionar normalmente.

Fontes e referências adicionais

Você já foi diagnosticado com alanina aminotransferase alta ou baixa demais? Que sintomas foram sentidos e que tipo de tratamento o médico passou? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (22 votos, média 3,68)
Loading...
Sobre Marcela Gottschald

Marcela Gottschald é Farmacêutica Clinica - CRF-BA 8022. Graduada em farmácia pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) em 2013. Residência em Saúde mental pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB). Experiência em pediatria e nefrologia, com ênfase em unidade de terapia intensiva. Ela faz parte da equipe de redatores do MundoBoaForma.

Deixe um comentário

3 comentários em “Tudo sobre alanina aminotransferase alta ou baixa demais”

  1. Fiz exames e deu 9 o meu resultado, li tudo aqui, mas ainda não consegui entender, tomei antidepressivos fortes nos últimos, queria saber se isso pode ter ajudado nesse resultado que achei baixo.

    Responder