Chá Verde para Pressão Alta Funciona?

Especialista:
atualizado em 09/02/2021

Alguns chás parecem ajudar a reduzir a pressão alta. Será que um deles é o chá verde? Vamos mostrar se tomar chá verde para pressão alta funciona mesmo, além de dar dicas de como deve ser um tratamento eficaz e seguro para controlar a pressão arterial sanguínea.

Chá verde

O chá verde, assim como o chá preto, é extraído das folhas da planta Camellia sinensis. A grande diferença entre essas variações de chás da mesma família é que o chá verde contém menos cafeína que o chá preto e apresenta uma grande quantidade de galato de epigalocatequina.

Há aqueles que defendem que o uso do chá verde baixa pressão por causa da presença de flavonoides que ajudam a melhorar a saúde do coração e a reduzir a pressão. Em contrapartida, existem pessoas que afirmam que um dos efeitos colaterais do chá verde pode ser justamente o aumento da pressão.

Para esclarecer essa confusão, vamos explicar com detalhes baseados em dados científicos se o chá verde baixa pressão ou aumenta.

Chá verde para pressão alta funciona?

A pressão alta não controlada pode causar vários problemas de saúde, incluindo o aumento do risco de um acidente vascular cerebral.

Uma pesquisa publicada em 2013 no periódico científico Cochrane Database Systematic Reviews indica que o chá verde pode ajudar a prevenir doenças cardiovasculares e reduzir a pressão alta de forma significativa.

Um outro estudo de 2014 publicado na revista Scientific Reports analisou os resultados de 13 ensaios clínicos randomizados sobre o efeito do chá verde para pressão alta e constatou que o consumo da erva reduziu significativamente os níveis de pressão arterial sistólica e diastólica e pode ser útil no controle da pressão arterial.

Os cientistas acreditam que o chá verde não só apresenta atividade antioxidante potente como também é capaz de atuar como um inibidor da ECA (enzima conversora de angiotensina), que é uma classe de medicamentos usada para provocar a dilatação dos vasos sanguíneos e, assim, diminuir a pressão alta.

Mas e os efeitos colaterais?

De acordo com a Organização Não Governamental (ONG) americana Center for Science in the Public Interest, 1 xícara de chá verde com cerca de 240 mililitros contém algo entre 35 e 60 miligramas de cafeína.

A grande questão é que a cafeína é uma substância estimulante que melhora o humor e aumenta o estado de alerta. Ao beber muito chá verde e consequentemente ingerir altas doses de cafeína, pode ser que esse aumento do estado de alerta venha acompanhado de sintomas como tremores, ansiedade, aumento da frequência cardíaca e elevação da pressão.

Uma pesquisa antiga – mas de grande impacto científico – publicada em 1999 no Journal of Hypertension indica que o consumo de chá verde pode causar um leve aumento na pressão arterial devido ao teor de cafeína presente na bebida. Porém, esse aumento não é considerado significativo a ponto de causar complicações de saúde. No entanto, traz um alerta para que o chá verde seja usado com cautela por hipertensos.

Ainda que exista o risco de a cafeína interferir na pressão arterial, é pouco provável que o consumo moderado (cerca de 5 xícaras de chá verde por dia) cause um aumento preocupante da pressão.

  Continua Depois da Publicidade  

Mulheres grávidas ou que estão amamentando devem evitar o consumo excessivo de chá verde porque a cafeína em excesso pode causar defeitos congênitos ou gerar ansiedade e hiperatividade no bebê por meio do leite materno.

Mas, se for o caso de reduzir a ingestão de cafeína, basta optar pela versão descafeinada do chá.

Interações medicamentosas

Tomar o chá verde para pressão alta parece funcionar, mas é preciso tomar cuidado com o uso de medicamentos para a hipertensão. Isso porque há remédios prescritos para redução da pressão alta como o betabloqueador nadolol que podem ser menos absorvidos por causa do consumo de chá verde.

Além disso, pode ser que a pressão arterial caia demais se você tomar uma grande quantidade de chá enquanto faz o tratamento com medicamentos para controlar a pressão arterial.

Por outro lado, não é recomendado trocar nenhum medicamento pelo chá sem o aval médico. Dessa forma, é importante solicitar a opinião de um médico antes de tomar o chá verde com o intuito de controlar a pressão arterial.

Outros benefícios do chá verde

1. O chá verde também reduz o colesterol

Os compostos polifenóis encontrados no chá também podem inibir a absorção de lipídios pelo intestino, facilitando a conversão do colesterol em ácidos biliares e prevenindo o acúmulo de gordura nos vasos sanguíneos. Assim, além da pressão, o chá verde também reduz o colesterol total e os níveis de colesterol do tipo LDL (colesterol ruim). Tudo isso resulta em um efeito cardioprotetor que reduz a pressão e evita o desenvolvimento de doenças cardíacas.

Segundo o estudo, uma dose diária de 5 a 6 xícaras de chá verde pode diminuir a pressão arterial, o colesterol total e o colesterol LDL. A ingestão de doses mais altas do que essa pode resultar em efeitos adversos e, além disso, ainda não há estudos sobre o efeito do consumo prolongado de chá verde sobre o organismo.

2. O chá verde faz bem para o coração

O antioxidante galato de epigalocatequina presente no chá verde é uma catequina que ajuda a evitar a ação dos radicais livres que danificam células saudáveis, diminuindo assim o risco de surgimento de doenças crônicas como as doenças cardíacas.

Nutricionistas afirmam que o chá verde contém flavonoides em sua composição que ajudam a preservar a saúde do coração. A recomendação usual para quem quer ter um coração saudável é providenciar uma dose de ao menos 400 miligramas de flavonoides por dia.

Essa dose de 400 miligramas diárias pode ser obtida ingerindo alimentos variados ricos em flavonoides como as frutas vermelhas e vegetais como o brócolis, por exemplo, ou por meio do consumo de cerca de 400 mililitros de chá verde.

  Continua Depois da Publicidade  

Dicas para controlar a pressão arterial

– Cuidar da alimentação

Além do tratamento indicado pelo médico, é essencial prestar atenção à dieta, já que os alimentos ingeridos podem influenciar a pressão arterial sanguínea.

Reduzir a ingestão de sal e passar a comer mais frutas, legumes e cereais integrais ajuda a evitar que a pressão suba demais. É importante ingerir menos de 6 gramas de sal por dia porque o condimento aumenta a pressão sanguínea.

– Limitar o consumo de bebidas alcoólicas

O consumo abusivo de álcool pode aumentar a pressão arterial com o passar do tempo. O ideal é evitar a ingestão frequente de bebidas alcoólicas e deixar para consumir esse tipo de bebida apenas em ocasiões isoladas.

– Manter-se ativo

Fazer exercícios com frequência ajuda a fortalecer o músculo cardíaco, o que pode reduzir a pressão arterial. Mesmo atividades simples como caminhadas podem ajudar a se manter ativo fisicamente.

– Perder peso

O excesso de peso pode fazer com que o coração trabalhe mais para bombear o sangue por todo o corpo. Esse esforço extra pode elevar a pressão arterial.

Emagrecer, mesmo que sejam poucos quilos, já pode fazer uma grande diferença na pressão e também na saúde em geral.

Outras dicas

Além de seguir essas dicas, pode ser uma boa ideia ter um medidor de pressão em casa para aferir a pressão arterial diariamente e verificar se o tratamento com medicamentos e as mudanças de hábitos estão surtindo o efeito esperado.

Dormir bem, ter uma boa qualidade de vida e gerenciar o estresse também são fatores essenciais para controlar a pressão arterial no dia a dia.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já ouviu falar do uso de chá verde para pressão alta? Sofre com essa condição e pretende experimentar? Comente abaixo!

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...
Sobre Patricia Leite

Dra. Patricia é uma das nutricionistas mais conceituadas do país, sendo muito solicitada para palestras, consultoria a empresas e atendimento personalizado para atletas, pessoas com condições especiais de saúde e pessoas que desejam melhorar a forma física de forma saudável. É a nutricionista com mais inscritos no YouTube em português. Tem pós-graduação em Nutrição pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e é especialista em Nutrição Esportiva pela Universidad Miguel de Cervantes (España). É também membro da International Society of Sports Nutrition. Dra. Patricia Leite é a revisora geral de todo conteúdo desenvolvido pela equipe de redatores especializados do Mundo Boa Forma. Dra. Patricia Leite é uma referência profissional em sua área e autora de artigos e vídeos de grande sucesso e reconhecimento.

  Continua Depois da Publicidade  

Deixe um comentário

Publicidade